domingo, 18 de junho de 2006

MENINAS... Para Angela, Bela e Mirian São todas mulheres. Contam seus casos. Riem e brincam como meninas; Mas são todas mulheres. E seduzem e cativam. E convidam ao seu jogo predileto, brincar de transparência, sugerir revelação. E no faz de conta da ausência de segredos mulheres -moluscos guardam no útero fantasmas e medos. Medos de beira de rio. Fantasmas do tempo de avós. Meninas, são mulheres fortes. Altivas, extraem a sua força dos seus homens. Dos seus homens de ontem e de hoje. Dos homens com quem sonham e brincam, fazendo deles meninos, Maternais e incestuosas. Mulheres são meninas frágeis. Tem medo de escuro e das almas dos que já morreram. lhes assusta a solidão e a voragem do rio cheio, que lhes parece um castigo por suas tantas brincadeiras.. E driblam narciso que por natureza, em sua igualdade as fez rivais E seguem, como as águas do rio unidas em seu curso, Solidárias e cúmplices, de alegrias e dores, na corredeira dos casos que meninas-mulheres vão contando e brincando, displicentes em festa nas suas noites fartas, ao redor da mesa.

Um comentário:

Nanda disse...

Definitivamente, nasceu pra mim rsrsrs digna de rir sozinha! mt mt mt a minha cara! acho q dispensa explicações! rsrsrs parabéns!