quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Eu que amo tanto Eu que amo tanto a solidão, hoje abomino o vazio da sua falta ... Da falta que me faz saber que você existe, que você me ama e que você me quer. E que, por isso, hoje somente hoje, não corro, portanto, o risco de ser assim tragado por ela - a solidão - a quem amo tanto, e assim não ser hoje tão só somente só como um desejo sempre.

Um comentário:

bem-me-quer disse...

Quanto é o quanto do amor ?